What about eggs?

setembro 26, 2017

PT

Uma das perguntas mais feitas: Mas os vegetarianos/vegans não comem ovos? Resposta rápida. Não.
"Mas porquê? Qual é o problema dos ovos?"

Por definição, uma pessoa vegan tem motivos éticos, e é muito claro que a industria dos ovos também traz sofrimento e morte aos animais. E apesar de muitas pessoas discordarem em relação ao motivo pelo qual transitaram para o veganismo, uma coisa é básica: todos são contra a exploração animal.
O veganismo não é só uma dieta.
Ainda existe muito a ideia que comer ovos "não faz mal", "não magoa as galinhas", e que ainda é consumido por vegetarianos em diversas ocasiões. Porque "não tem problema". Mas tem.

Deixem-me mostrar-vos algumas das razões pelas quais vegans não comem ovos - e tu também não devias.


1. Condições das indústrias dos ovos 
Tens um tablet ou IPad? A gaiola de uma galinha na industria dos ovos é mais pequena do que isso. São fechadas em sítios pequenos, onde não têm espaço para abrir as asas, gaiolas todas amontoadas umas em cima das outras, de modo a que caiba o maior número de gaiolas num local, que geralmente é fechado, onde não circula ar e sem janelas.
Não existe separação, nem higiene. A galinha de baixo leva com a urina e fezes da galinha de cima. Nenhum dos comportamentos biológicos ou básicos da galinha é visto.
Quando são pequenas, os bicos das galinhas são cortados, para que não se possam magoar umas às outras, sem anestesia, sem cuidado, sem compaixão - um procedimento que se compara a um humano ser amputado. Pelo caminho, muitas das galinhas morrem devido ao choque.
Para que esta industria seja produtiva, as galinhas são submetidas a longos períodos de fome e luz artificial (as galinhas só põem ovos em determinadas condições, que são imitadas artificialmente) - assim, cada galinha pode chegar a pôr cerca de 300 ovos por ano, comparando com os 10 a 15 ovos que poriam se estivessem em liberdade. Obviamente que estas condições provocam inúmeras doenças nas galinhas e a morte prematura. Na maior parte das vezes, as galinhas mortas não são retiradas e partilham as gaiolas com as vivas.

2. Elevados níveis de gordura e colesterol
Os ovos são constituídos por cerca de 70%, da qual a maior parte é saturada (gordura má). A gordura saturada leva a um aumento dos níveis de colesterol e maior risco de doença cardíaca e diabetes, entre outras. Como todos os produtos provenientes de animais, não contém qualquer fibra, que toda a gente deveria consumir mais. Mas o maior problema é o colesterol - mais de 200 mg por ovo. 
O nosso organismo já produz todo o colesterol que precisamos. Pessoas com diabetes ou problemas de coração não deveriam consumir mais do que 200mg por dia. Um ovo passa esse valor. A acrescentar toda a carne e lacticínios que consomem - se fosse eu, ficaria assustada. 

3. Proteínas 
É fácil de entender o porquê de se desaconselhar o consumo de produtos animais devido a problemas de colesterol e gordura saturada. Mas, e a proteína? Sim. Os ovos têm proteína. Mas é proteína animal - muitas crianças acabam por criar alergia desde pequenos aos ovos, podendo isto provocar problemas de asma. 
E uma vez que os adultos não precisam de consumir mais do que 10% de calorias proveniente de proteínas, vão deparar-se com um excesso deste macronutriente. Excesso de proteína é um problema - provoca problemas renais, no fígado e no metabolismo. Há quem morra de excesso de proteína (mas ninguém morre com a falta dela).

4. Pintainhos são mortos 
Os pintainhos que têm o azar de nascer do sexo masculino têm uma esperança de vida quase nula. Uma vez que não podem pôr ovos, são completamente desnecessários para a indústria de ovos, e um custo extra ter de os manter. Por isso, os bebes masculinos são mortos à nascença - só nos EUA, este número perfaz dois mil milhões de pintainhos mortos, só porque nasceram do sexo errado. E claro, que não têm uma morte "sem sofrimento" - são deitados ao lixo para morrer, colocados em sacos do lixo para sufocarem até à morte, são atirados vivos para moedores de carne... 

5. As galinhas poedeiras são abatidas
A esperança de vida de uma galinha pode chegar aos 16 anos. Mas, na industria dos ovos, após 2 míseros anos as galinhas poedeiras são abatidas, depois de terem passado a sua curta vida confinadas, esfomeadas e exploradas. São enviadas para o matadouro em caixotes, amontoadas umas nas outras, onde sofrem de asas e pernas partidas, desidratação, hipotermia, choque de calor, paragens cardíacas. Um grande número morre antes de chegar ao matadouro. As que chegam vivas também não têm um final feliz - à maior parte é lhes cortada a garganta ainda vivas e conscientes, e nem sempre isto é suficiente; algumas galinhas ainda vivem para sentirem serem escaldadas, para que lhes seja removida as penas. 
Se não concordas e boicotas a indústria da carne, não faz sentido continuares a consumir ovos. 

6. Salmonela e outras contaminações
Todos os animais acumulam as toxinas dos herbicidas e pesticidas que ingeriram ao longo da vida, o que significa que os produtos animais têm uma grande concentração de químicos prejudiciais à saúde. 
A indústria dos ovos não pode publicitar os seus produtos como seguros. Isto, baseando-se nos mais de 10 mil americanos que são afetados com a salmonela, todos os anos. E não, não acontece só lá fora. Há pouco tempo entraram ovos em Portugal, contaminados.

7. Galinhas do quintal
A questão ética não é resolvida só porque aas galinhas estão fechadas com um menor número de galinhas, num quintal. Mas convenhamos - quem quer uma galinha que não põe ovos? O final é o mesmo. A morte de uma galinha antes do seu tempo. E há várias questões. Nenhum negócio de galinhas poedeiras seria sucedido se se respeitasse o ciclo biológico da galinha, uma vez que elas colocam um número relativamente pequeno de ovos, por ano. Por isso teria de haver interferência humana no seu ciclo. E não iriam tratar de uma galinha velha e doente. Irá ser morta.

8. Free range e rótulos de "orgânico" são mitos
A maioria das galinhas neste tipo de criação passam pelos mesmos procedimentos. O rótulo existe para que os consumidores fiquem de consciência tranquila, ao consumir. Independentemente de estarem presas ou não, os processos e o fim vão ser iguais. O espaço a que elas estão confinadas não é grande, e quando deixarem de ter rendimento, serão mortas. Os filhos machos serão na mesma enviados para a industria da carne.

9. As galinhas são seres inteligentes e sencientes
De acordo com estudos científicos, os pintainhos são mais inteligentes e conscientes daquilo que as rodeia do que bebes. Muitos revelam que traços que se consideram ser específicos do humano, nomeadamente na cognição, comunicação e comportamento social, foram também encontrados em galinhas. 
E as galinhas também sentem. Têm a capacidade de sentir a dor das outras, possuem personalidades distintas e relações sociais.


Vais continuar a comer ovos?


With love, 
Anna.


EN


One of the most asked questions: But don't vegans eat eggs? Quick answer. No.
"But why? What's wrong with eggs?".
By definition, someone is vegan for ethical reasons, and it is very clear that the egg industry also brings suffering and death to animals. And while many people disagree as to why they choosed veganism, one thing is clear: everyone is against animal exploitation.


Veganism is not just a diet.

There is still much the idea that eating eggs "does not hurt", "does not hurt chickens", and is still consumed by vegetarians on several occasions. Because there is "no problem". But it has.


Let me show you some of the reasons why vegans don't eat eggs - and you shouldn't either.

1. Conditions of the factory farm
Do you have a tablet or IPad? The cage of a chicken in the egg industry is smaller than that. They are enclosed in small places, where they have no space to open their wings, cages all huddled one on top of the other, so that the largest number of cages fit in a small place, which is usually closed, where there is almost no air and no windows.There is no separation or hygiene. The bottom chicken carries with urine and chicken feces from above. None of the biological or basic behaviors of the hen are seen.When they are small, the chickens' beaks are cut off, so they can not hurt each other, without anesthesia, without care, without compassion - a procedure that compares to a human being amputated. Along the way, many of the chickens die from the shock.For this industry to be productive, chickens are subjected to long periods of starvation and artificial light (chickens only lay eggs under certain conditions, which are artificially imitated) - so each chicken can get about 300 eggs per year, comparing with the 10 to 15 eggs that they would put in if they were in freedom. Obviously these conditions cause numerous diseases in chickens and premature death. Most of the time, dead chickens are not removed and share cages with the others.

2. High fat and colesterol contente
Eggs are made up of about 70% of fat, most of which is saturated (bad fat). Saturated fat leads to an increase in cholesterol levels and an increased risk of heart disease and diabetes, among others. Like all products from animals, it does not contain any fiber, that everyone should consume more. But the biggest problem is cholesterol - more than 200 mg per egg.
Our body already produces all the cholesterol we need. People with diabetes or heart problems should not consume more than 200mg per day. An egg passes this value. Adding all the meat and dairy products they consume - if it were me, I'd be scared.

3. Proteins
It is easy to understand why it is advisable not to consume animal products because of cholesterol and saturated fat problems. But what about protein? Yes. Eggs have protein. But it is animal protein - many children end up creating allergies to eggs, and this can lead to asthma problems.
And since adults don't need to consume more than 10% of calories from protein, they will come across an excess of this macronutrient. Excess protein is a problem - it causes kidney problems, liver and metabolism. There are those who die of excess protein (but no one dies with the lack of it).

4. Baby Chicks are being Killed
Male chicks have a near zero life expectancy. Since they can not lay eggs, they are completely useless for the egg industry, and it's an extra cost having to keep them. So, male chicks are killed at birth - in the US alone, this number makes up two billion dead chicks, just because they were born of the wrong sex. And of course, they don't have a death "without suffering" - they are thrown to the trash to die, placed in sacks of garbage to suffocate to death, are thrown alive for meat grinders ...

5. Laying Hens are Slaughtered
The life expectancy of a chicken may reach 16 years (maximum). But in the egg industry, after two miserable years the laying hens are slaughtered, after having spent their short lives confined, starved and exploited. They are sent to the slaughterhouse in boxes, heaped together, where they suffer from broken wings and legs, dehydration, hypothermia, heat shock, cardiac arrest. A large number die before reaching the slaughterhouse. Those who come alive also do not have a happy ending - for the most part their throats are still alive and conscious, and this is not always enough; some chickens still live to feel scalded so their feathers are removed.
If you don't agree and boycott the meat industry, it does not make sense to continue to consume eggs.

6. Salmonella & other Contamination
All animals accumulate toxins from the herbicides and pesticides they have ingested throughout their lives, which means that animal products have a high concentration of health-damaging chemicals.
The egg industry can't advertise its products as safe. This is based on the more than 10,000 Americans who are affected with salmonella every year. 

7. Backyard Chickens Issue
The ethical issue is not solved just because the chickens are closed with fewer chickens in a backyard. But let's face it - who wants a chicken that does not lay eggs? The end is the same - the death of a chicken before its time. And there are several issues. No laying hen business would be successful if one respects the biological cycle of the hen, since they lay a relatively small number of eggs per year. So there would have to be human interference in their cycle. And they would not deal with an old, sick chicken. She will be killed.

8. Free-Range & Organic Labels are Myths
Most chickens in this type of breeding go through the same procedures. The label exists for consumers to have a clear conscience when consuming. Regardless of whether they are trapped or not, the processes and purpose will be the same. The space to which they are confined is not great, and when they cease to have yield, they will be killed. The male will be sent to the meat industry.

9. Chickens are Sentient & Intelligent
According to scientific studies, chicks are more intelligent and aware of what surrounds them than a baby. Many reveal that traits considered to be human-specific, namely in cognition, communication, and social behavior, were also found in chickens.
And the chickens also feel. They have the capacity to feel the pain of others, they have different personalities and social relations.


Are you still eating eggs? 


With love, 
Anna.



You Might Also Like

1 comentários

  1. Ai princesa...O que tu me mostras...Fiquei arrepiada. Belo post, como sempre ;) Beijinho

    ResponderEliminar

Share your thoughts with me :)