9 minimalist secrets to minimalize regret

maio 20, 2017


regret


Todos nós nos arrependemos de alguma coisa. E muitas vezes, caímos numa espiral de arrependimento da qual ás vezes é difícil de sair. E todos nós temos de decidir o que fazer com isso.
We all regret something. And often, we fall into a spiral of repentance from which sometimes it is difficult to leave. And we all have to decide what to do with it.

Há escolhas de estilo de vida que nos podem ajudar com isto. E se vos disser que o minimalismo pode ajudar?
O minimalismo não resolve tudo - é verdade. E o minimalismo não serve apenas para poupar dinheiro ou ter menos coisas. O minimalismo é muito mais do que isto, mas depende sempre do uso que as pessoas que o praticam lhe dão. Mas se nos consideramos minimalistas, somos quase que forçados a lidar e a abordar certas situações na nossa vida com alguns princípios úteis do minimalismo. O minimalismo, na minha opinião, deve ajudar a que tenhamos uma maior capacidade de refletir sobre as nossas escolhas diárias, os nossos fundamentos, desejos, seja o que for. É provável que quando isto acontece, os nossos arrependimentos podem diminuir ou até desaparecer.
There are lifestyle choices that can help us with this. What if I tell you that minimalism can help?
Minimalism does not solve everything - it's true. And minimalism is not just about saving money or having less stuff. Minimalism is much more than this, but it always depends on the use that the people who practice it give it. But if we consider ourselves minimalists, we are almost forced to deal with certain situations in our life with some useful principles of minimalism. Minimalism, in my opinion, should help us to have a greater capacity to reflect on our daily choices, our foundations, desires, whatever. It is likely that when this happens, our regrets may subside or even disappear.

Segredos minimalistas para minimizar o arrependimento
Minimalist secrets ro minimalize regret.


1. Somos confrontados com decisões para definir o que mais importa na vida. Não pode existir simplicidade até que haja prioridades definidas. E quando encontramos as nossas prioridades, estamos mais dispostos a viver a vida orientada para elas, o que leva a que sejamos menos propensos a lamentar as nossas escolhas.
2. Aprendemos a viver e possuir menos. Quanto mais estivermos ligados às coisas materiais, mais provável é que nos arrependamos de decisões que os rodeiam. Do hábito de gastos pouco saudáveis à organização "pouco produtiva" e limpeza, as nossas coisas têm uma forma de mais tarde ou mais cedo, nos levar a arrependimentos.
3. Estamos mais satisfeitos com o que temos, com a forma como olhamos para as coisas e pelo que conseguimos. Leva a que estejamos mais contentes com as várias áreas da nossa vida.
4. Estamos mais propensos a descansar. Na sociedade é muitas vezes celebrado o facto de se andar ocupado. Mas andar ocupado não é o mesmo que produtivo. Descansar é necessário, conseguimos obter dai experiencias mais ricas e importantes.
5. Ajuda a que não nos percamos no meio da "corrida". O minimalismo ajuda-nos a estar mais concentrados nos nossos objetivos, em vez de andarmos atentos à vida dos outros.
6. Gastamos mais tempo com pessoas do que com coisas. Devemos sempre valorizar as pessoas da nossa vida, antes que seja tarde de mais. A verdade é que nos dias de hoje existem cada vez menos vínculos na sociedade, o que está muito errado. As pessoas preferem passar tempo com as coisas que possuem em vez das pessoas, que deveriam ser uma prioridade. O minimalismo ajuda-nos a valorizar as pessoas e não os bens materiais.
7. Vamos conseguir percecionar a abundancia, ao invés da escassez. Muitos de nós, apesar de ter alguma estabilidade e fortuna, comparativamente ao resto do mundo, ainda vivemos na terra do "não é suficiente". Mas se optarmos por simplificar a nossa vida, e direciona-la para o que importa, percebemos quase sempre que temos muito mais do que pensávamos.
8. Estamos mais focados nas tarefas que importam. Muitas pessoas arrependem-se de não terem aproveitado o tempo que tinham enquanto podiam. E que não realizamos tanto quanto gostaríamos. Se tivermos as nossas prioridades bem assentes e tivermos noção da nossa própria influencia, podemos fazer de tudo. 9. Com o minimalismo, conseguimos apreciar o presente, porque sabemos o que fazer com ele. Quando escolhemos viver com simplicidade, reconhecemos que o passado é passado, e é lá que vai ficar. Pode haver arrependimentos, mas estes ficam no passado. No presente podemos recomeçar do inicio.

1. We are faced with decisions to define what matters most in life. There can be no simplicity until there are defined priorities. And when we find our priorities, we are more willing to live life oriented toward them, which leads us to be less likely to regret our choices.
2. We learn to live and have less. The more we are attached to material things, the more likely we are to repent of decisions that surround them. From the habit of unhealthy spending to "unproductive" organization and cleanliness, our things have a way of sooner or later, lead us to regrets.
3. We are more satisfied with what we have, how we look at things and what we achieve. It leads us to be more content with the various areas of our lives.
4. We are more likely to rest. In society is often celebrated the fact of being busy. But busy living is not the same as being productive. Rest is necessary, we get from there richer and more important experiences.
5. Help us not get lost in the middle of the "race". Minimalism helps us to be more focused on our goals, rather than being attentive to the lives of others.
6. We spend more time with people than with things. We should always value the people in our lives, before it is too late. The truth is that these days there are fewer and fewer links in society, which is very wrong. People prefer to spend time with things they own rather than people, which should be a priority. Minimalism helps us to value people rather than material possessions.
7. We will be able to perceive abundance, rather than scarcity. Many of us, despite having some stability and fortune compared to the rest of the world, still live in the land of "not enough." But if we choose to simplify our life, and direct it to what matters, we almost always realize that we have so much more than we thought.
8. We are more focused on the tasks that matter. Many people regret not taking the time they had while they could. And we do not perform as much as we would like. If we have our priorities well and we have a sense of our own influence, we can do everything.
9. With minimalism, we can enjoy the present because we know what to do with it. When we choose to live with simplicity, we recognize that the past is past, and that is where it will be. There may be regrets, but these are in the past. At present we can start over from the beginning.


«The best we can do is our best».

Não é fácil deixar os arrependimentos para trás. Mas optar viver de uma forma que limita os arrependimentos que poderíamos vir a ter, é talvez o mais importante.
It is not easy to leave regrets behind. But choosing to live in a way that limits the regrets we might have is perhaps the most important.


With love,
A.




You Might Also Like

1 comentários

  1. Tendo começado um modo de vida minimalista a quase 5 anos, devo dizer que adorei este post!
    Concordo com todos os tópicos e muitas das vezes os tenho aplicado na minha vida =)

    Sophie // The Tomorrow at Dawn

    ResponderEliminar

Share your thoughts with me :)